Blog

Maioria dos casos são por H1N1 e campanha de vacinação não atingiu meta do Ministério da Saúde   Brasília Dados de novo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde apontam que o país já registra 3.558 casos de influenza, com 608 mortes —o equivalente a mais do...

A Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) informou, no dia 8 de junho, que a Venezuela detectou poliovírus vacinal tipo 3 em um menino de 2 anos e 10 meses que apresentou paralisia flácida aguda (PFA) em um dos membros inferiores. O paciente, não vacinado contra a...

O diabetes mellitus (DM) é um sério problema de saúde pública. Sua incidência e prevalência vêm aumentando nos últimos anos nas diversas faixas etárias, segundo levantamento da International Diabetes Federation (IDF). O foco do tratamento da doença é o controle da hiperglicemia, visando prevenir complicações micro...

Temos recebido diariamente diversos tipos de contato de nossos clientes com dúvidas sobre a vacina contra o HPV. Algumas mães e pais tem o receio de que a imunização possa estimular o sexo precoce e sem proteção, ou até mesmo ao aparecimento de doenças graves. Para tentar esclarecer melhor, fizemos uma lista com os principais questionamentos a respeito, confira a seguir:

Se você parou de tomar vacinas depois da adolescência, esta matéria é para você! A preocupação com a vacinação geralmente é maior quando somos crianças ou adolescentes, mas quando nos tornamos adultos e responsáveis por nossa saúde, isso muda. Seja por esquecimento, pela famosa “correria do dia a dia”, ou até mesmo por desconhecimento de vacinas específicas e muitas vezes não encontradas na rede pública. 

Conhecida também por “soro-homóloga”, a Hepatite B é uma doença transmitida pelo vírus VHB (ou HBV), da família Hepadnaviridae, o qual tem preferência por hepatócitos (células do fígado), caracterizando uma inflamação do fígado. Este vírus pode sobreviver ativo no ambiente externo por vários dias. Seu período de incubação dura, em média, de 1 a 4 meses. O vírus pode agredir as células do fígado diretamente ou então pelas células do sistema de defesa, quando ao combaterem a infecção acabam causando um processo inflamatório crônico.

Diversas condições podem causar diminuição da capacidade de resposta imunológica do organismo.  Por exemplo, podemos citar as doenças com origem no sistema imune, a AIDS, o uso de medicações para evitar a rejeição após transplantes, o uso de quimioterapia para tratamento do câncer, o uso de imunossupressores para o tratamento de diversos tipos de reumatismo, assim como algumas doenças crônicas dos pulmões, fígado e rins.

Diabéticos portadores dos tipos 1 e 2 fazem parte do grupo de pessoas com o maior risco de desenvolver problemas graves em decorrência de certas doenças que podem ser prevenidas com a vacinação adequada. Confira algumas razões pelas quais as vacinas são de extrema importância para os diabéticos:

Considerada um problema mundial de saúde pública, a hepatite pode levar a problemas hepáticos graves causando a morte. A estimativa da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) é de que no país há entre 1,5 milhão e 2 milhões de pessoas com hepatite, mas só cerca de 300 mil sabem que têm a doença. A hepatite é a inflamação do fígado. Pode ser causada por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas ou pelo uso de remédios, álcool e outras drogas, mas os tipos mais comuns são causados pelos vírus A, B, C, D e E.
Share This